Parto Humanizado

O Brasil aparece na lista da OMS como o 10º país com maior número absoluto de nascimentos prematuros. Somente em 2014, 332.992 meninos e meninas (11,2% do total) nasceram antes da 37ª semana completa de gestação no País. Os números preocupam, uma vez que as complicações relacionadas com a prematuridade são a primeira causa de mortes neonatais e infantis em países de renda alta e média, incluindo o Brasil.

O quadro da mortalidade neonatal é um dos mais preocupantes: 70% das mortes de crianças com menos de um ano acontecem nesse período. Nas regiões mais pobres, nas populações indígenas, quilombolas, ribeirinhas e em assentamentos, a mortalidade materna e de crianças com menos de 1 ano é mais alta.

O UNICEF trabalha em regiões mais vulneráveis para garantir o direito à sobrevivência e à saúde a toda mãe e a toda criança. Seja um doador e vamos juntos cuidar das nossas crianças. Você vai se surpreender com tudo o que podemos fazer juntos.

Você pode ajudar

Parto Humanizado

(Apenas R$ 1 por dia)

Ajudam projetos para que a mulher conheça seus direitos na hora do parto.

Parto Humanizado

(Apenas R$ 1,33 por dia)

Contribuem para diminuir a taxa de mortalidade de crianças de até 1 ano de idade.

Parto Humanizado

(Apenas R$ 2 por dia)

Ajudam a garantir acesso ao pré-natal adequado às mães que vivem em situação de risco nos territórios com os piores indicadores sociais.

A educação pode mudar o Mundo

Parto Humanizado

Por que precisamos de sua ajuda?


O Brasil é uma das nações que têm se destacado por reduzir a mortalidade infantil. Entre 1990 e 2015, a taxa de mortalidade de crianças de até 1 ano de idade caiu 73,67% e o País ampliou o atendimento pré-natal às gestantes. Esses avanços contribuem para colocar o País rumo ao alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), em especial da meta 4.2: “garantir que todas as meninas e os meninos tenham acesso a um desenvolvimento de qualidade na primeira infância”.

No entanto, garantir o direito à sobrevivência e à saúde a toda mãe e a toda criança brasileira ainda é um desafio. Nas regiões mais pobres, nas populações indígenas, quilombolas, ribeirinhas e em assentamentos, a mortalidade materna e de crianças com menos de 1 ano é mais alta. Para diminuir o número dessas mortes, é importante que a sociedade conheça e ajude a garantir os direitos de crianças, mães e gestantes. Os direitos de cada criança começam – e devem ser garantidos – antes mesmo do nascimento. Para tanto, é fundamental que as mulheres tenham acesso ao pré-natal de qualidade e recebam todas as orientações para que seus filhos possam nascer no momento certo, de forma saudável e segura. Precisamos da sua ajuda para chegar em regiões mais vulneráveis e garantir o direito à sobrevivência e à saúde a toda mãe e a toda criança.

A ajuda do UNICEF

O UNICEF atua em cerca de 1.500 municípios brasileiros, capacitando e monitorando a implementação de políticas públicas que garantam à toda e cada gestante o direito à um pré-natal adequado e assegurem que seus filhos nasçam com saúde e protegidos.
Por meio da campanha “Quem espera espera”, o UNICEF reafirma seu compromisso com o País de ajudar a garantir os direitos de mulheres e crianças, desde os primeiros momentos de vida.

No Semiárido, 383 municípios implementaram ações de atenção ao pré-natal, como parte das ações estratégicas do Selo: 14.237 gestantes passaram a ter uma assistência adequada. Na região,entre 2011 a 2014, houve uma redução de 8,1% na taxa de mortalidade infantil, enquanto no Brasil ela caiu 5,2%. No período 193 bebês foram salvos no primeiro ano de vida.

Já na Amazônia, entre os municípios certificados pelo Selo, o acesso ao pre-natal passou de 43,4% para 51% entre os anos de 2011 e 2014. E o o percentual de nascidos vivos passou de 88,2% para 91,2%.

Para onde vai sua doação?

Sua doação vai ajudar a garantir sobrevivência, desenvolvimento e proteção para crianças e mães no Brasil e no mundo, por meio de projetos e iniciativas detalhadamente planejados e monitorados, que priorizam a ajuda humanitária, assim como a melhoria das políticas públicas voltadas para a garantia dos direitos da infância. Com a sua ajuda, o UNICEF pode levar suas ações às comunidades que mais precisam, sofrem mais discriminação e estão à margem de projetos já existentes para garantir esses direitos. Seja um doador do UNICEF e vamos juntos cuidar dos meninos e meninas vulneráveis. Clique agora em um dos botões desta página.